OBSERVATÓRIO DE EXPERIÊNCIA DIGITAL

pesquisas 

pesquisador: eduardo ARIEL e giovani MARANGONI

O conceito de Experiência de Uso, também conhecida como UX - User Experience em inglês, na perspectiva dá conta de um dos pilares teóricos do observatório. Na pesquisa os jovens universitários participaram de uma pesquisa qualitativa sobre suas predileções dentre mídias diferentes, provendo insumos importantes para montagem dessa fotografia jovial.

Com o intuito de contextualizar recorre-se aos pesquisadores Cybis, Betiol & Faus (2015) quando eles apontam que o questionário, enquanto técnica, tem como um dos objetivos principais reduzir incertezas sobre os aspectos relativos com o contexto de uso que são pouco conhecidos. Tal postulação é importante para pesquisa, tendo em vista que o contexto considerado aqui passa necessariamente por desmistificar e compreender mais sobre o usuário investigado, bem como sua relação com tecnologia em geral. Dito isso, cabe destacar que esses são objetivos macros da pesquisa e representam os objetivos primordiais da pesquisa em seu estágio atual.

Com uma visão um pouco mais ampla sobre o uso da técnica Richardson (2014) explica que os questionários cumprem ao menos duas funções: descrever as características e medir determinadas variáveis de um grupo social. Com isso, o questionário assume uma função mais qualitativa dentro da pesquisa.

Os questionários podem ser classificados tanto pelo tipo de pergunta como o modo de aplicação. No primeiro caso, as perguntas podem ser tipificadas por fechadas, onde as respostas são fixas e pré-estabelecidas. Já as perguntas abertas demandam que o respondem use frases ou orações em suas repostas. E, finalmente, os questionários com perguntas abertas e fechadas cumprem todos objetivos já citados anteriormente.

Ainda sobre os questionários, eles também se classificam em contato direto, quando são aplicados presencialmente, e indireto, quando o instrumento e as instruções são enviados por correio, e-mail ou endereço eletrônico.

OBSERVATÓRIO DE EXPERIÊNCIA DIGITAL

Objetivo: Observar comportamentos de consumo e usabilidade de interfaces em meios digitais e analógicos;

 

Público: Jovens, entre 17 a 24 anos, moradores do Rio de Janeiro;

 

Metodologia: pesquisa quantitativa, com questionário estruturado (survey) e coleta em ambiente online;

Amostra: 270 entrevistas;

 

Datas de coleta: entre os dias 7 e vinte de junho de 2019;

 

Universo: 2.573.065 jovens entre 15 e 24 anos (Censo de 2010 do IBGE, estado do Rio de Janeiro);

 

Margem de erro: 5,96%; 

 

Intervalo de confiança:95%. 

perfil dos entrevistados

1/3

hábitos, tecnologia e mídia

interação e aprendizado

experiência e satisfação

1/3

app's

jogos

sites

redes sociais

conexão e sentimento

Como você se sente quanto quando fica sem conexão com a internet?

resultados

da pesquisa

3cdf02_d9a7e81fafbb4f8f87dc7c742279d12b~
Screenshot 2020-04-26 16.57.40.png